Sinfalangismo


Sinfalangismo

O que é o sinfalangismo?


Significa defeito na maturação de uma articulação dos dedos da mão. É classificada no Grupo das deficiências de diferenciação.

Como se manifesta o sinfalangismo?

A articulação mais frequentemente atingida é a IFP (Articulação Inter-falângica proximal).
Pode ocorrer num único dedo ou em vários dedos; numa mão ou nas duas mãos.

Em fases precoces da vida é difícil fazer o diagnóstico; a articulação manifesta-se rígida, e com o crescimento a rigidez vai agravando, até perder a mobilidade. Podemos notar no Rx uma diminuição do espaço articular, que se vai agravando com o crescimento.

Fundamentalmente, há dois tipos:

1 – Uma forma mais grave na qual as articulações IFPs perdem a mobilidade precocemente (fig. 1)

Fig. 1: O espaço das articulações entre a 1ª e 2ª falange (IFP) dos dedos estão prestes a encerrar, ou em processo de fusão

2 – Forma de evolução mais lenta. Na Infância precoce existe mobilidade; a rigidez evolui mais lentamente, mas a tendência continua a ser a anquilose (ausência de mobilidade) (Fig. 2).

Fig. 2: Diminuição do espaço articular das articulações IFP dos dedos da mão esquerda, quando comparada com a direita. Os dedos da mão esquerda são menos desenvolvidos que os da direita

Como se trata o sinfalangismo?


No início, geralmente notamos uma articulação com menor mobilidade. Deveremos, a todo o custo manter a mobilidade da articulação com muito exercício e fisioterapia.

Nos casos mais leves da doença, conseguiremos manter um arco de mobilidade.

Nos casos mais severos, a articulação torna-se imóvel e a fisioterapia não ajuda.

O sinfalangismo pode ser tratado com cirurgia?

Não existem cirurgias indicadas para as crianças mais jovens.

Se a articulação anquilosou em flexão ligeira ou moderada, geralmente não propomos tratamento (figura 3)

Fig.3 Articulações IFP do 3º e 4º dedo em processo de fusão num adolescente. A IFP do indicador é normal


Se a articulação anquilosou com demasiada flexão, então deveremos propor correção cirúrgica, consistindo em osteotomia de extensão.

Alguns autores propõem transferência vascular microcirúrgica de articulações dos dedos do pé: trata-se de uma cirurgia demorada e o risco associado tem que ser devidamente explicado aos pais.